Make your own free website on Tripod.com

Fotos 1
Home Acima Fotos 1 Fotos 2 Fotos 3 Fotos 4 Vôos de teste

 

Fotos da construção do Mustang

 

 

Foto 1

Foto 1 - Para a construção da seção central e asas, construímos um gabarito de  metalão , com quatro postes separados em 2,5 m cada, totalizando os aproximadamente 7,5 de envergadura da aeronave. Note as nervuras já ajustadas e niveladas. Aliás, o alinhamento do bordo de ataque tem de ser perfeito, pois o aerofólio Naca 64a212 é laminar. Desta forma, evitaríamos altas velocidades de estol.

 

Foto 2

Foto 2 – O gabarito foi nivelado em todas as direções e fixado na parede para maior rigidez. Note que as longarinas principais das asas já foram adicionadas e aparafusadas à seção central, e note também o diedro de 5º.

 

Foto 3

Foto 3 – As nervuras das asas e seção central alinhadas e clecadas. Note que para o alinhamento dos bordos de ataque, utilizamos barras de ferro trefilado de 3/16”. Em minha opinião , a construção deste conjunto de uma só vez tornou mais fácil e precisa a construção da aeronave.

 

Foto 4

Foto 4 – Talvez o maior desafio do projeto. A confecção das “wet wings”, ou tanques integrais. Note a vedação nas bases das nervuras em PRC , bem como a instalação do sensor de combustível, que consiste em uma haste de alumínio, e seu principio de funcionamento é por capacitância (contato).

 

Foto 5

Foto 5 – Foram feitos em cada nervura das asas dois furos de ½” e um pequeno corte em suas bases, para o fluxo interno do combustível.

 

Foto 6

Foto 6 – Com os bordos de ataques já fechados (uma operação extremamente difícil), iniciou-se o fechamento do restante da asa. Note a janela de inspeção, localizada junto à articulação dos guinhóis do aileron.

 

Foto 7

Foto 7 – As duas asas devidamente fechadas. Note as cavidades para a instalação dos ailerons , que foram confeccionados posteriormente.

 

Foto 8

Foto 8 – Com a seção central na horizontal e apoiada sobre cavaletes de madeira, deu-se início à construção da parte dianteira da fuselagem. Note ao fundo a parede de fogo e o painel (em branco) ainda sem os cortes de instrumentos e aviônicos.

 

Foto 9

Foto 9 – Na parte dianteira da fuselagem, já estão colocados o tanque central (atrás do painel), alavanca de flap e bancos da  Piper adaptados para o avião, já que no projeto os bancos são  fixos e sem ajustes. Uma outra boa adaptação seria a utilização dos bancos do Cessna 150. O “santo antônio”, que servirá de suporte ao pára-brisas, foi afixado no lugar, mas ainda sem a medida de altura correta. Somente quando eu estivesse sentado dentro da cabine, sua altura correta poderia ser determinada.Note também o painel já cortado, com projeto próprio, com layout  a seguir.

 

 

Figura 1

Figura 1Layout do painel do Mustang II , feito a partir de software específico. Nele haverá instrumentos básicos de vôo, aviônicos,“G”zímetro, instrumentos de motor, e painel de disjuntores à direita, com design semelhante aos dos Mooney.

 

Foto 10

Foto 10 – O chapeamento das laterais da parte dianteira da fuselagem.

 

Foto 11

Foto 11 – “Mestre Kiko”, assim apelidado, ajustando a parede de fogo e o berço do motor.

 

Foto 12

Foto 12 – O início da confecção do cone de cauda. Como a barriga é chata, não há a necessidade de gabaritos complicados, basta apenas apoiá-la em cavaletes. As asas foram novamente encaixadas, para a exata centralização do cone. Note que a estrutura do estabilizador horizontal já está locada.

 

Foto 13

Foto 13 – Alinhamento das cavernas da fuselagem

 

Foto 14

Foto 14 – Preparação e clecagem da chapa direita do cone de cauda

 

Foto 15

Foto 15 – Estabilizador horizontal sendo clecado e preparado para rebitagem. Veja que as mesas possuem base etílica.....

 

Foto 16

Foto 16 – Detalhe da empenagem. Estrutura extremamente robusta e  rígida. Com Vne de 200 nós indicados, o “flutter” deve ser evitado. Assim sendo, o uso de contrapesos e chapas espessas solucionam perfeitamente o problema.

 

Foto 17

Foto 17 – Espuma dos bancos tipo Piper.

  

Foto 18

Foto 18 – Rebitagem do cone de cauda. O Kiko está lá dentro escorando os rebites.

 

Continua em Fotos 2